Produção de culturas sem recurso a solo

Em 2050 a população mundial rondará os 10 biliões de habitantes, dos quais a maioria viverá em zonas urbanas.

A produção de alimentos em zonas urbanas, utilizando formas convencionais, não é fácil. Há uma necessidade enorme de criar alternativas que permitam a produção de alimentos nesses locais, de forma segura, justa, acessível e amiga do ambiente.

As culturas produzidas sem recurso ao solo, tais como a hidroponia, são uma forma sustentável de produzir alimentos, requerendo uma utilização menor de espaço, sendo adequadas para a produção de alimentos em ambientes urbanos.

Nestes sistemas os nutrientes inorgânicos são fornecidos às culturas através da água de irrigação, estando os nutrientes dissolvidos em concentrações padronizadas. As raízes das plantas podem desenvolver-se em substrato irrigado com a solução nutritiva ou então estarem em contacto direto com a solução nutritiva sem qualquer fase sólida.

Hoje em dia, os sistemas de cultivo de alimentos sem solo constituem sistemas fechados, em que há reutilização da água de irrigação. 

As vantagens de um sistema de cultivo sem recurso a solo são:

. Maior controlo do processo nutritivo das culturas, devido à utilização de concentrações específicas de nutrientes e à regulação do processo de oxigenação;

. Redução do tempo de cultivo das plantas (não há necessidade de preparação de solo);

. Durante a estação fria, é possível ter rendimentos satisfatórios pois as raízes estão sujeitas a temperaturas mais altas do que no solo, durante o dia;

. Redução da poluição da água por nitratos e fosfatos, pois não há escorrência de águas do solo para aquíferos ou cursos de água;

. Produção de alimentos, com qualidade e em quantidade, em locais onde a produção de alimentos não é um processo simples;

. Alternativa segura à desinfeção do solo;

. As culturas estão livres de agentes patogénicos provenientes do solo, ervas daninhas e pesticidas.

As desvantagens deste tipo de sistemas são:

. Necessidade de haver acompanhamento técnico especializado;

. Custos elevados de instalação;

. Na União Europeia, as tecnologias de produção que não recorrem a solo, não podem ser certificadas como biológicas, mesmo se utilizarem matéria-prima certificada.

Referências:

Food and Agriculture Organization, International Society for Horticultural Science, National Center for Agricultural Research and Extension, Jordan. 2013. Good Agricultural Practices for greenhouse vegetable crops – Principles for Mediterranean climate areas. ISBN 978-92-5-107649-1.

Food and Agriculture Organization. Home Gardens/Vertical Farming, Hydroponics and Aquaponics. www.fao.org/land-water/overview/covid19/homegardens/en/. 05/09/2020.

Add Your Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Top